23 de dez de 2010

Ne me quite pás

“Apolo, já volto pra te buscar!”

Ui, xiriguidum, o nome do gato é Apolo! Parece um Apolo mesmo... Muito além do bonito, todo loirinho, de olhos azuis... E agora que o outro cara saiu de perto ele tá com essa carinha de perdido! Aieeee coisa fofa!

Essas coisas só acontecem comigo. Definitivamente, a Lua tava minguante no dia que eu nasci. E Nossa Senhora da Bicicletinha tava menstruada, só pode. Tô bem sentada na Redenção, resolvi vir comprar uma Revista Piauí e o tal do Apolo com uma na mão. Óbvio, como eu sou uma pessoa de muita sorte, SÓ TEM UMA. Tá, o guri é tetra lindo, mas será que ele vai demorar muito pra resolver qual revista ele quer? Ah não... Agora ela vai ficar namorando a capa? Chega!

- Oi, com licença... Apolo, né? Por acaso tu não sabe ler? Tá há 2 dias com a Piauí na mão e nada? Te decide!

- Diescoulpa menena, eu nau ser daque, nau consego saber como paga.

Ai tadinhooo... E que vergonha!

- Ah, desculpa. Eu te ajudo! É só essa revista?

- Oui. Sorry, quer dizer, sim.

- Faz assim. Já que tu não vai entender nada do que tá escrito e eu quero levar pra casa (a revista), eu compro, a gente senta ali embaixo daquela árvore e eu leio os textos pra ti. Que tal?

- Magnifique!

- Olha que legal, eu até sei cantar aquela música da Cássia Eller... nooon, riã de riã, nooon, jê ne regrete riãnnn”

- Parece muito com uma da Edith Piaf, mas a letra é diferrant.

- Ah, deve ser outra música mesmo. (Cala a boca, Julieta Cristina!)

Feito, vou conhecer uma língua francesa! Ainda bem que prestei um pouco de atenção às aulas de francês que o pai pagou. E era chato pacas!

O papo fluiu com certa dificuldade, mas Apolo não entendia a real intenção de JuCris.

- Bem, vamos tentar de outra forma. Meu nome é Cris, e o seu?

- Apolinaire, me chamam Apolo.

O Murphy me odeia. Até em francês os caras têm nome estranho?

- Tô te achando meio acanhado, Apolo. Tá com vergonha? Ou é o calor?

- Excuse moi, Cris, eu estar preocupado com Alistair.

- Alistar? Eu tenho um de cada cor, às vezes até saio calçando um de cada cor. Mas deixa isso pra lá. Algum problema com os teus? Nem pisou em nada!

- Non, mon chéri, Alistair ser o que estava comigo. Como se diz em português... boyfriend?

- Amigo? É que aqui no Brasil, quando falam boyfriend, a gente entende como namorado.

- Isso, namorrado! Ele saiu para buscar nosso carro e ainda não voltou.

“Merdê!! Atê em Francê, acontecê essas comiguê. Ajudê!”

0 comentários: