11 de nov de 2010

Odeio leite batido

Ai ai... Coisa bem boa, passar a tarde de folga na net! Tá chovendo lá fora, retoquei minha progressiva, nem pensar em água no meu belo cabelinho cor de ameixa! Abrir MSN (onde é mesmo que clica pra ele entrar direto? Acho um saco ficar digitando senha), Orkut, email, pronto. Tô conectada com o mundo, agora. Deixa ver... vou butucar a comu “Celebridades de Segunda Linha”, adoooro uma fofoquinha, apesar de achar isso tudo muito fútil.

(pipoca o msn)

... diz: Oi Cris!

“Ai xiriguidum, não creio, o MIMO do meu locutor amado!!! Ai, socorroooo!”

Cris diz: Oi queridão! Tô te ouvindo, aqui...

... diz: Pois é, tô sozinho aqui. Meu assistente foi buscar um lanche, aí aproveitei pra bater um papo.

Cris diz: Cheio de fãzocas no msn, né?

... diz: Mas poucas realmente interessantes.

Cris diz: ah... L

... diz: Pq essa carinha?

Cris diz: Me senti totalmente desinteressante agora.

... diz: Capaz, pq tu acha que vim falar contigo?

“XI-RI-GUI-DUM”!

(Porta do quarto se abre)

- Manaaa, me deixa jogar “letroca”?

- Guri dos infernos, morre!

Cris diz: me dá uns minutos? Vou afogar meu irmão na própria baba, já volto.

... diz: L

Cris diz: pq essa carinha triste? (acho que já li isso por aqui)

... diz: me senti totalmente desinteressante agora. Tu podeia ter pensado numa desculpa melhor.

Paulo Afonso maldito, agora tu volta pro útero da mãe, só que sem os ossos!

Cris diz: juro, é sério, o Paulo Afonso tá aqui me enchendo o saco, vou ligar o note pra ele parar um pouco

... diz: Porra...Paulo Afonso? Tu é realmente muito criativa. Já entendi, outra hora (se tu quiser) a gente conversa.

... diz:Tchau.

(... parece estar offline. As mensagens enviadas serão...)

Nãooo! Tá, Julieta Cristina, respira. Amanhã tu vai até a rádio mesmo, buscar teu brinde, aí tu leva uma fatia daquela torta que ele ama. De repente rola um convite pra uma cervejinha, vai saber.

(toca o celular)

- Alô?

- Cris?

- Ela.

- Oi, é o Lindomar, tudo bem?

Caralhos me fodam, o gatEEEnho do escritório! Tá, ele é estagiário, provavelmente o salário dele não pagaria nem minha progressiva + tintura, mas ele é tão lindinho!

- Oi colega! O que manda?

- Ah, tipo, sei lá... Tu acha que talvez assim, tu quer ir ao cinema comigo?

(se tu prometer não falar...)

-Hhmmm... o que tu tá pensando em olhar?

- Então...

(Putz! Começou com “então”...)

...esse filme do Will Smith, “A Lenda”, que ele fica tipo sozinho na Terra, tá ligada?

- Tô, tô ligada (em 220V, mas enfim). E tu quer ir quando?

- Hoje à noite, tá ruim pra ti?

- Ahm... deixa ver...

(tá Murphy, pode parar, não vai dar nada errado! Eu posso usar meu casaquinho novo, que tem capuz. Ele nem vai reparar.)

- Hmm... pode ser sim. Onde a gente se encontra?

- Eu te pego em casa, já sei onde tu mora.

- Certo, te espero então.

- Belê, às oito eu tô aí. Beijo, linda!

Belê? De que planeta ele é? Deve ser de outro mesmo, porque lindinho assim não deve ser terráqueo.

(algumas horas depois)

- Jujuuu, campainha, é pra ti!

- Sai da minha frente, gordo ranhento. Oi Lindo... mar! Bem no horário, hein? Que fofo!

- É, tipo, meu pai sempre falou que é falta de respeito eu se atrasar.

(Puta que me pariu, se atrasar? Vou ter que mantê-lo com a boca ocupada...)

- Vamos?

- Vamos sim, tu tá linda, hein? Massa essa calça manchada e rasgada, parece uma que vi no shóps.

- É? Obrigada...

(o filme mal começou e eles já estavam se beijando. Depois algumas cervejas e quando ela se deu conta, estavam num drive in, no banco de trás do carro, ele com o tico de fora, ela se inclinando em direção ao nunca feito.

Ai, socorro! Como foi mesmo que a mãe disse que fazia? Cuuu, por que eu nunca presto atenção no que ela diz? Tá, Julieta Cristina, respira. Pega com delicadeza e usa a mão que não tem anéis. Hmm, ele gemeu, devo ser boa nisso. Agora vai chegando perto, dá um beijinho... ééééca, que fedido! Tem cheiro de xixi e de suor velho, parece a cueca do Paulo Afonso! Péra, calma... sobe e desce com a mão, tranca a respiração (ééé, a mãe falou pra trancar a respiração), dá um beijinho na ponta. Taqueuspa, tá melado! Nojoooooooo!

- Linda, tu tá me enlouquecendo com esses dois dedinhos, segura com a mão toda, vai... cai de boca...

Puta merda, tô segurando com as pontas dos dedos! Muito nojento esse trocinho dele... Parece que tô segurando aquele sapo morto da aula de ciências... Ok, segunda tentativa, mão inteira, sobe, desce, beijinho, lambidinha do lado que não tá melento

- Aaaaaaahhhhhhhhhhhhhh...

Não. Isso não tá acontecendo. Esse guri fedorento gozou na minha cara e melecou minha franja! Vou ter que lavar e jogar fora minha progressiva que nem paguei ainda?

- Desculpa gatinha, mas tipo tu me enlouqueceu, tá ligada?

- Tá, tô ligada... sem problemas. Mas tu pode me levar pra casa, já tá tarde e minha mãe vai brigar comigo (onde quer que ela esteja)...

Gastei o dinheiro da torta pra rachar a conta com esse desgraçado, que me retribuiu com leite batido. Não vou poder ir à rádio amanhã, até porque vou ter que lavar o cabelo e não sei o que vai virar...

MURPHY DESGRAÇADO, SAI DO MEU PÉ!

- Ai pirralho adotado, tu dormiu na minha camaaa!

1 comentários:

Hugo Pires Teixeira (@hugopt) disse...

Show de bola o texto, gosto desses diálogos rápidos...

@hugopt
Sem Anestesia - hugopt.blogspot.com