4 de jan de 2011

Conto da história sem fim

Ela acordou assustada, com uma insuportável dor no pescoço e com calor. Olhou em volta e percebeu que, novamente, deixou as cortinas abertas e o sol iluminava todo o quarto. Sentiu-se só, imensa e absolutamente só. Sorriu e pensou “etimologicamente só”.
“Alone” vem de “all one”, algo como estar em perfeita conexão consigo, sem precisar de nada nem ninguém. Caminhou só de calcinha pelo quarto, abriu o vidro da imensa janela de seu apartamento. Novamente passou os olhos pelo quarto.
Tudo novo. Branco.
A cama nova, coberta por lençóis de cetim branco, combinava perfeitamente com o grande espelho que tomava conta de uma das paredes. Depois de muito tempo, Ela olhava e se via. Não era uma imagem falsa, forjada de acordo com os moldes que Ele queria, ou que Ela achava que Ele merecia. Aquela mulher no espelho era Ela. Viu-se sorrir, primeiro com olhos, depois os lábios entreabertos se abriram e começaram a cantar:

Um belo dia resolvi mudar
E fazer tudo o que eu queria fazer
Me libertei daquela vida vulgar
Que eu levava estando junto à você
E em tudo o que eu faço
Existe um por que
Eu sei que eu nasci
Sei que eu nasci pra saber
Pra saber o quê?
E fui andando sem pensar em mudar
E sem ligar pro que me aconteceu
Um belo dia vou lhe telefonar
Pra lhe dizer que aquele sonho cresceu
No ar que eu respiro
Eu sinto prazer
De ser quem eu sou
De estar onde estou


Ficou séria.
Não, definitivamente, agora não falta ninguém.
Faltava ela, Ela se percebeu ausente dos últimos anos de sua vida. Sempre contida, sempre precavida, sempre pensando e repensando atos e palavras, tanto que acabava por silenciar.
“Chega!”
Gostava de se ouvir assim, em alto e bom som. Ainda com os olhos fixos no espelho, virou-se lentamente e deu uma boa olhada no próprio corpo. Passou a mão pela barriga e sorriu.
    Lisinha.
    Conseguiu passar por todo esse período conturbado sem engordar ou emagrecer, manteve-se com o mesmo peso. Pensando bem, por que haveria de mudar? Foi tudo tão rápido... Divórcio, demissão, viagem, casa nova, empresa nova.
Ela, de novo.

0 comentários: